Locais e serviços em funcionamento; Saiba também também sobre auxílios, impostos e contas de água e luz

Para facilitar sua busca (se estiver num computador ou notebook), aperte Ctrl + F

 

 ÍNDICE POR ORDEM ALFABÉTICA  (CLIQUE NO ITEM PARA MAIS DETALHES) 

 

 Agências Bancárias e Casas Lotéricas 

 

 Alimentação, Comércio, Construção Civil e Indústria 

 

 Auxílio Emergencial, Financiamentos e outros serviços de assistência 

 

 Contas de Água, Luz e Impostos (IPTU, ISS e ICMS) 

 

 Escolas e Instituições de Ensino 

 

 Igrejas e Templos Religiosos 

 

 Poder Público (Prefeitura, Legislativos, Tribunais, Ministérios e outros) 

 

 Transporte Público, Terminal Rodoviário e Aeroporto

 

MEDIDAS RESTRITIVAS

 

Em vigor em Campo Grande do dia  1° ao dia 16 de agosto

De segunda a sexta-feira, o comércio em geral fica aberto das 9h às 16h, aos sábados e domingos das 9h às 16h. Os shoppings ficam abertos, todos os dias, das 11h às 20h. Academias e profissionais de educação física podem funcionar de segunda a sexta-feira, das 5h às 21h e aos sábados das 5h às 16h. Já os salões de beleza podem funcionar de segunda a sexta-feira, das 5h às 20h30 e aos sábados das 9h às 18h. Os restaurantes podem funcionar todos os dias das 5h às 21h. Todas essas atividades devem funcionar com atendimento de até 50% da capacidade máxima do recinto.  Confira aqui o decreto na íntegra.

 

 TOQUE DE RECOLHER 

 

Prefeitura alterou o horário do Toque de Recolher para confinamento domiciliar obrigatório, correspondente do dia 1° de julho a 16 de agosto, nos horários das 21h às 5h. Neste horário, fica terminantemente proibida a circulação de pessoas, exceto quando necessária para acesso aos serviços essenciais e sua prestação, comprovando-se a necessidade ou urgência. (Decreto n. 14.402, de 30 de julho de 2020). O toque de recolher vem sendo aplicado no município desde o dia 21 de março. Atenção: Poderá ocorrer apreensão de veículos e condução forçada de pessoas pelas autoridades municipais pelo descumprimento, exceto a circulação quando necessária para acesso aos serviços essenciais e sua prestação, comprovando-se a necessidade ou urgência. Confira o decreto:https://superbiz.site/storage/5e7a2914e3940f6b6683f50f/registrodownloads/files/9eb403b3d8f50a2be7800f8c490839ea1596466309771.pdf

 

USO OBRIGATÓRIO DE MÁSCARAS

 

A Câmara de Vereadores aprovou na Sessão Ordinária do dia 18 de junho o uso obrigatório de máscaras de proteção facial em Campo Grande enquanto perdurar o período de emergência. O projeto de lei 9.798/20 disciplina o uso, e prevê, também, multa aos estabelecimentos que deixarem as pessoas sem o equipamento.O programa prevê o impulsionamento do uso de máscaras artesanais pela população de forma a não prejudicar o fornecimento de máscaras industriais para os profissionais de saúde da rede pública e privada, além de despertar nas pessoas a confiança necessária para o exercício de suas atividades cotidianas, minimizando os riscos de contaminação e seguindo com os cuidados recomendados pelas autoridades sanitárias.


A Prefeitura de Campo Grande republicou decreto no Diário Oficial (Diogrande) no dia 25 de junho sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras no município. De acordo com o decreto, é obrigatório o uso de máscaras de proteção facial em todos os espaços públicos e privados, de acesso ao público em geral. A obrigação só não se aplica a crianças menores de 4 anos, pessoas com alguma deficiência que impossibilite o uso das máscaras e durante a prática de exercícios físicos. Ainda de acordo com o decreto fica recomendado o uso da proteção facial  durante a prática de exercícios fisicos e eportivos em geral e dentro de veículos automotores quando tiver mais de uma pessoa. Confira o decreto: http://superbiz.site/storage/5e7a2914e3940f6b6683f50f/registrodownloads/files/a1f880a4bfc38f343bd242cc231c06d71593517434254.pdf

 

A partir do dia 22 de junho, através do Decreto Estadual, passou a ser obrigatório o uso de máscaras em todas as cidades de Mato Grosso do Sul. Segundo decreto publicado em Diário Oficial, é obrigatório o uso em órgãos, instituições e entidades públicas; estabelecimentos privados de acesso ao público, como restaurantes, shoppings, supermercados e escritórios; e meios de transporte coletivo intermunicipal e interestadual. Confira o decreto: http://superbiz.site/storage/5e7a2914e3940f6b6683f50f/registrodownloads/files/07dc3e534771ead6097f5904dc5fe58e1592857653421.pdf

 

 VOLTAR PARA A PÁGINA PRINCIPAL