Cuidado: mensagens de cadastro de auxílio do Governo Federal são falsas

Por Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal
31/03/2020 · Fato ou Fake?

Após a aprovação da proposta no Congresso Nacional que trata sobre o auxílio emergencial de R$ 600 (ou R$ 1,2 mil no caso de mulheres chefes de família) do Governo Federal para trabalhadores informais, autônomos e outras categorias, uma série de mensagens passaram a circular nas redes com supostas maneiras de se cadastrar para receber o benefício. Afinal, elas são verdadeiras? A resposta é não.

 

Mas existe algum cadastro que pode ser feito?


No momento não. Quem pretende ter o auxílio emergencial não deve abrir nenhuma mensagem de celular com links, dar dados em qualquer tipo de cadastro ou se dirigir a uma agência bancária, lotérica ou Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). A expectativa no Ministério e do Governo é definir ainda no dia 2 de abril qual será a solução tecnológica para cadastrar os trabalhadores informais. Cuidado para não cair em golpes, principalmente no WhatsApp, no qual tem sido espalhado mensagens referentes a acessar links para ter acesso ao auxílio.

 

Quem pode solicitar?


O benefício é válido para cidadãos maiores de 18 anos, sem emprego formal, mas na condição de trabalhadores informais, autônomos e microempreendedores individuais (MEI). Fica limitado a dois membros da mesma família o recebimento cumulativo do auxílio emergencial. A renda mensal da família deve ser de até 3 (três) salários mínimos, ou meio salário por membro da família, além de não ser beneficiário de outro projeto social ou receber seguro-desemprego. As condições de renda familiar mensal per capita e total serão verificadas por meio do CadÚnico (Cadastro Único, gerido pelo Ministério da Cidadania), para os trabalhadores inscritos. E vale repetir: no caso dos não inscritos, as condições serão verificadas por meio de autodeclaração, através da nova plataforma digital que AINDA será implantada.

 

Quem deve receber primeiro?


Por já receberem uma transferência de renda do próprio Governo Federal, os beneficiários do Bolsa Família devem ser os primeiros a terem acesso ao pagamento do auxílio, de acordo com o Ministério da Cidadania. O objetivo será realizar o primeiro pagamento no dia 16 de abril, substituindo com esse maior valor o antigo valor Como já estão em bases cadastrais, trabalhadores autônomos que contribuem com a Previdência e estão cadastrados junto ao INSS e microempreendedores individuais (cadastrados pelo Ministério da Economia), também devem receber o pagamento mais rapidamente.